LOADING

Já segue a gente?

Aomori Japanese Food
novembro 30, 2016|Outras RegiõesVargem Grande Paulista

Aomori Japanese Food

Aomori Japanese Food

Continuando com nossa saga gastronômica na Granja Viana e Região, fomos conhecer o restaurante japonês Aomori, na Rodovia Bunjiro Nakao, em Vargem Grande Paulista. Ao chegar no local indicado pelo GPS, uma pequena surpresa: o restaurante está localizado dentro de um posto de gasolina! O que isso quer dizer? Absolutamente nada, mas achamos estranho.

Passada a supresa, lá estávamos nós. Sexta-feira, hora do almoço, curiosos e com muita fome, claro. Há tempos não íamos em um rodízio japonês, então nossa vontade de ouvir as opções do cardápio era grande. Pedimos o rodízio completo ($ 77) e pronto, primeiro ponto negativo: um dos pratos mais aguardados por nós, o ceviche, não estava disponível, assim como a lula. Isso que eu chamo de começar com o pé esquerdo.

“Não descongelou!”, disse a atendente.

Pedidos prontos, só aguardar. O lugar estava bem agradável, enchendo aos poucos. No balcão exposto, três sushiman trabalhavam tranquilamente, de maneira artesanal. Imaginei que talvez eles pudessem ter visto ao documentário “Jiro Drems of Sushi“, no Netflix, porque trabalhavam com muita calma e minuciosidade. Nem é preciso dizer o quão bonito é ver alguém manusear um alimento com tanta delicadeza, não é mesmo?

Enquanto aguardávamos, reparamos que o Aomori foi certificado este ano pelo Tripadvisor com o Certificado de Excelência. Segundo a informação, foi o único restaurante a ganhar o selo dentre os 100 da região. Uma boa notícia, confirmada logo em seu primeiro prato: com um belo carpaccio de salmão, com geléia de pimenta rosa, cebola roxa, mix de gergelim e cebolinha picada, causando uma das maiores explosões de sabores dos últimos tempos. Realmente, uma delícia. De dar água na boca, só de lembrar.

Sorrisos largos e lá vamos nós. A segunda entrada chegou em seguida, sem demora. Olhos gulosos ansiavam pelo sabor na boca. Apesar de não ter, ao chegar na mesa, achamos que era um ceviche ‘desconstruído’ de peixe prego ou até uma cópia do carpaccio de salmão, só que com peixe branco. Com pimenta do reino, cebolinha e um molho indescritível, mais uma vez, aprovado! O certificado da Tripadvisor começava a fazer todo o sentido.

Entre goles na Baden Baden Witbier, perfeita para peixes e frutos do mar, nosso terceiro prato é servido. Desta vez, quente. Com  Chicke Katsu (filé de frango empanado), Kakiague (Tempura de Legumes), Salmão grelhado e Shimeji na manteiga, não tivemos nenhuma surpresa. Como o Temaki, tanto de salmão quanto o de peixe branco. Saborosos, algas crocantes e recheado proporcionalmente, como pede o figurino. Afinal, o que esperar de um verdadeiro Temaki senão isso?

Com sinais de satisfação evidentes, eis que surgem os sushis e sashimis. Com uma bela visão, a questão era: qual comer primeiro? Olhando de cima, alguns pareciam novos, outros nem tanto, como os velhos conhecidos sushi com morango e o sushi de couve frita. Parti então para o que chamou mais atenção, que era o de Doritos. Que gostoso! Com cream cheese e salmão defumado, não sei o que era mais agradável: o sabor ao tocar na língua ou o ‘barulho crocante’ ao mastigar. Valeu bis.

Outro que chamou atenção foi o sushi com pinceladas de azeitona roxa. Consegue imaginar o frescor do salmão com o impactante e presente sabor da azeitona roxa? Pois bem! Fique tranquilo, a azeitona roxa não rouba toda a cena, pelo contrário, ela dá ainda mais vida a ela. Uma boa descoberta do Aomori.

Apesar do cuidado, do bom atendimento e dos frescos sabores de seus peixes (atum, prego e salmão), pecou um pouco com a ausência das lulas e do ceviche, ambos congelados. Com o valor de $77, uma falha desta não poderia ocorrer. Ainda sim, é bem provável que voltaremos, mas vai demorar um pouco.

no comments
Share

Juliana Frutuoso

Apaixonada pelo marido, mar, moda, seu cachorro Jazz e novo filhote Pablo e as coisas boas da vida...Não necessariamente nessa ordem.